Como a empresa MinDSS recebeu investimento pelo PIPE

Pode ser que a hora de procurar por investimentos na sua empresa tenha finalmente chegado. E agora, por onde começar?

Para te ajudar, trouxemos uma aula com o caso real da empresa MinDSS, que conseguiu investimento de uma forma muito viável, o PIPE.

Se você já é um aluno matriculado em nosso curso, clique aqui e acesse a aula completa.

Antes de tudo, conheça a MinDSS

MinDSS é uma empresa que tem o objetivo de ajudar micro e pequenos empreendedores a alcançarem o lucro com seus negócios.

Os sócios fundadores da empresa são Henrique Croisfelts e Carlos Schmiedel, que desenvolveram um Software as a Service (SaaS) para auxiliar o empreendedor a conhecer os números do seu negócio e a tomar melhores decisões a partir deles.

A ideia original era construir uma ferramenta fácil, simples de ser usada, mas com uma grande entrega de valor para os empreendedores.

E essa foi a ideia apresentada e selecionada pelo PIPE (Pesquisa Inovativa em Pequena Empresa), programa da Fapesp (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo) de fomento à inovação tecnológica, promoção do desenvolvimento empresarial e aumento à competitividade das pequenas empresas.

O que é o PIPE?

O PIPE é um programa que apoia o desenvolvimento de pesquisas inovadoras, a serem executadas em pequenas empresas do Estado de São Paulo, sobre importantes problemas em ciência e tecnologia que tenham alto potencial de retorno comercial ou social.

Selecionado pelo programa estadual, o MinDSS recebeu como aporte na primeira fase R$ 160 mil para oito meses de desenvolvimento.

De acordo com o CEO do MinDSS, Henrique Croisfelts, a Fapesp aceita projetos que se propõem à inovação e ao resultado social que esta inovação trará à sociedade.

Os empreendedores preparam o projeto executivo para pleitear a segunda fase do projeto junto à Fapesp, que pode chegar ao aporte de R$ 1 milhão.

Para participar: como e quando?

A Fapesp abre anualmente 4 ciclos para submissão de novos projetos à fase 1. As datas são sempre divulgadas no portal fapesp.br/pipe. O programa é composto por 3 etapas:

Fase 1:

destinada à verificação da viabilidade técnico-científica da proposta. Duração de até 9 meses e orçamento de até R$ 200.000, mais reserva técnica e benefícios complementares.

Fase 2:

destina-se à execução da pesquisa propriamente dita duração de até 24 meses e orçamento de até R$ 1.000.000, mais reserva técnica e benefícios complementares.

Fase 3:

visa ao desenvolvimento comercial e industrial da inovação. A Fapesp não pode financiar a Fase 3, mas frequentemente se associa a entidades que podem oferecer recursos.

Vantagem do PIPE

Para o CEO do MinDSS, o PIPE é a melhor opção para os empreendedores que buscam aporte para desenvolver seus negócios.

“Na minha visão, não tem nenhuma outra alternativa de aporte de recursos melhor do que a Fapesp. Ela, além de oferecer o recurso, pede que você também tenha domínio do seu projeto, que você tenha domínio do seu produto, e aí você diminui o risco, consequentemente, aumenta sua chance de ter sucesso lá na frente”, destaca Croisfelts.

Startup CEO, do autor Matt Blumberg

Segundo o CEO, a porcentagem que permanece com a Fapesp, em caso de sucesso do negócio, varia entre 3% a 8%, muito abaixo das porcentagens negociadas com investidores, que giram em torno de 30% inicialmente.

 

Assim como MinDSS você pode levantar recursos para o seu negócio não só com o programa social mencionado, mas através de outros meios que foram esmiuçados em nossa aula completa com a empresa.

Acesse agora e tenha acesso ao caso da MinDSS, analisado e explicado por uma professora especialista em negócios e empreendedorismo, e uma contextualização completa com o livro Startup CEO, do autor Matt Blumberg:



Comentários

Send this to friend